Notícias

Oftalmologia Pediátrica

2017-05-10

Resulta de um erro na captação da imagem ao nível da estrutura ocular durante o período crítico do desenvolvimento do fenómeno de aprendizagem visual, que ocorre desde o nascimento até à infância. Para “aprender a ver” é necessário que a imagem que chega à via visual (desde o olho até ao córtex cerebral) seja nítida. Essa nitidez pode ser afectada pela existência de erros refractivos (miopia, astigmatismo, hipermetropia),  estrabismo, opacidades da córnea e cristalino (catarata), entre outras.  É fundamental a detecção e tratamento precoce da ambliopia, de modo a conseguir actuar numa fase na qual a estrutura cerebral se consegue modificar e moldar. Na maioria das situações é necessário recorrer ao tratamento refractivo (óculos ou lentes de contacto) e de penalização do olho com boa acuidade visual (com um penso oclusivo ou gotas que desfocam a visão). O tratamento quando realizado precocemente tem elevada taxa de sucesso.

Através de uma simples fotografia (foto-refracção, Plus-Optix) que demora apenas alguns segundos a obter, é possível perceber se uma criança com alguns meses de vida apresenta alguma probabilidade de ser ambliope. Como as crianças em idade precoce não têm a capacidade de verbalizar as queixas, nem de perceber se existe baixa acuidade visual de um dos olhos, deve ser o Oftalmologista a fazer esta detecção. Como tal, alertar os pais para esta necessidade é um dos grandes objectivos dos Oftalmologistas Pediátricos.

VOLTAR

NEWSLETTER
Siga-nos
facebook vimeo

© 2015. Todos os direitos reservados.
Design e desenvolvimento: LinkAge